Vale a pena ler:
PULP
CHARLES BUKOWSKI

sábado, 28 de agosto de 2010


Homo columba
Passa a vida a arrulhar
olhando aqui e acolá
e em três coisas a pensar:
comida, sexo e defecar.
Tem asas, mas pouco usa
prefere ficar no chão
pois além de mais seguro
tem sempre migalha de pão.
Alguns são mais espertos
e sempre conseguem algo mais
pois são muito bem treinados
na arte do leva-e-traz.
Estes até que voam muito
mas num simples vaivém
pois acham novos horizontes
um esforço muito além.
Às vezes voam em bando
e fazem arribação
mas ao menor sinal de perigo
se desfaz a união.
Se dizem representantes da paz
mas fazem um tremendo alvoroço
por uma migalha de pão
ou de milho um caroço.
Não se sinta incomodado
não me refiro a ti
que é sapiens, que é homo
mas a uma pequena ave
que conhecemos por pombo.
Mas se por um simples acaso
tudo que leste aqui
com tua vida confundiste
fique sabendo então
que tu não vive... existe.

                                                           Autor: Cicero Coutinho

4 comentários:

  1. Demais, Cícero! Quase pensei que era realmente sobre nós humanos rs Demais! Já to entendendo de onde vem a inteligência da Ju! To seguindo já! Abração!

    ResponderExcluir
  2. Hi...Dear ....

    Após ler este poema ..... posso defini-lo em apenas três simples palavras: FORTE (por causar um grande impacto de início) PROFUNDO (por nos transportar à reflexão íntima sobre o ser) e SURPREENDENTE (simplesente por pensamos que se tratava de um SER HUMANO e nos surpreendermos que se tratava de um SER apenas, mas que SURPREENDENTEMENTE pode ser cada um de nós à apenas EXISTIR. beijossssss......

    ResponderExcluir
  3. Amei sua poesia. Você retratou exatamente todas as semelhanças que existem entre o homo e o pombo.

    ResponderExcluir
  4. Essa poesia é ótima para incomodar os acomodados. (risos)



    Paula Borges

    ResponderExcluir